terça-feira, 30 de agosto de 2016

y#840

"The rebirth of the Albini collaboration for 'Requiem For Hell' also coincided the birth of a close friend's first child, whose actual in utero heartbeat serves as the foundation for the aptly named 'Ely's Heartbeat' For MONO, it all felt so right, so inevitable."

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

sábado, 13 de agosto de 2016

G#49

"And the meteorite's just what causes the light
And the meteor's how it's perceived
And the meteoroid's a bone thrown from the void that lies quiet in offering to thee"


terça-feira, 9 de agosto de 2016

F#1048

Tenho quarenta janelas,
nas paredes do meu quarto,
sem vidros nem bambinelas,
posso ver através delas,
o mundo em que me reparto.


Por uma entra a luz do sol,
por outra a luz do luar,
por outra a luz das estrelas,
que andam no céu a rolar.


Por esta entra a Via Láctea,
como um vapor de algodão,
por aquela a luz dos homens,
pela outra a escuridão.

Pela maior entra o espanto,
pela menor a certeza,
pela da frente a beleza,
que inunda de canto a canto.


Pela quadrada entra a esperança,
de quatro lados iguais,
quatro arestas, quatro vértices,
quatro pontos cardeais.


Pela redonda entra o sonho,
que as vigias são redondas,
e o sonho afaga e embala,
à semelhança das ondas.


Por além entra a tristeza,
por aquela entra a saudade,
e o desejo, e a humildade,
e o silêncio, e a surpresa.


E o amor dos homens, e o tédio,
e o medo, e a melancolia,
e essa fome sem remédio,
a que se chama poesia.


E a inocência, e a bondade,
e a dor própria, e a dor alheia,
e a paixão que se incendeia,
e a viuvez, e a piedade.


E o grande pássaro branco,
e o grande pássaro negro,
que se olham obliquamente,
arrepiados de medo.


Todos os risos e choros,
todas as fomes e sedes,
tudo alonga a sua sombra,
nas minhas quatro paredes.


Oh janelas do meu quarto,
quem vos pudesse rasgar,
com tanta janela aberta,
falta-me a luz e o ar.

ANTÓNIO GEDEÃO


sexta-feira, 5 de agosto de 2016

y#837

"Our souls are lost.
Ceaselessly we seek the north
in the bewilderment of life.

Yet we won't find it
Unless we override our sea of troubles.

In the bosom of every woman,
two hearts beat.
For every drop of hope,
a gash in the abyss yawns hungrily.
For every hand that saves us,
another that smashes us down.

Our soul are lost.
We must sail north."